top of page
  • Marcon LC

Chat GPT e trabalho: os impactos da inteligência artificial


Matéria na íntegra de Caroline Marcon para Claudia.


Todos já fomos surpreendidos pela curiosidade de fazer alguma pergunta para algum serviço de inteligência artificial, como o Chat GPT – seja uma inspiração de roteiro de viagem, ou uma breve pesquisa. Mas e quando seu uso vai muito além disso? Não é difícil perceber que a ferramenta está tomando conta de alguns ramos da nossa vida com a sua habilidade de simplificação de tarefas, e é impossível não se sentir minimamente atraído pela ideia de ter um robozinho resolvendo problemas. Tanto que, hoje, diversos profissionais e empresas já implementam a ferramenta.


Contudo, isso nos leva a pensar no impacto inevitável – tanto positivo, quanto negativo – que a inteligência artificial pode ter no desempenho das empresas e no nosso trabalho individual. Surge o desconforto e o medo ao pensar nos efeitos colaterais do Chat GPT, afinal, e quando ele puder substituir pelo menos parte das equipes? Para entender melhor esse assunto, conversamos com Caroline Marcon (@carolineemarcon), coach executiva e professora de MBAs de Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança.


Benefícios do Chat GPT no trabalho individual

Você já pensou em usar o Chat GPT como ferramenta de trabalho? É possível, mas tem que ser usado com inteligência! “Ele é uma ótima ferramenta de pesquisa, porque ele ajuda a gente a reunir uma série de informações que levariam muito mais tempo para reunir. Ele traz as coisas de maneira organizada. Então, para você ter a sua disposição informações para tomadas de decisão, ele é uma excelente ferramenta. Porém, ele não faz o trabalho todo sozinho. O risco é a gente comparar com aquilo que vem organizado, que vem padronizado e dizer que essa é a entrega. Porque, se for assim, o que a gente está fazendo é realmente se retirando do processo”, explica Caroline.

Por isso, a coach executiva destaca a importância de aprender a usar a plataforma de forma correta, aprendendo a dar os prompts corretos à inteligência artificial. Segundo a especialista, o segredo para que o uso do Chat GPT seja positivo é usá-lo para facilitar parte de suas tarefas, organizando dados que tomam longo tempo ou mesmo verificando alguma informação ou código (algo comum na área de Tecnologia da Informação), mas sem que aquilo seja o seu produto final.

Também é importante saber fazer as perguntas de maneira correta e entender o comportamento da ferramenta. Isto se deve ao fato de que a inteligência artificial vai buscar informações que se regulam a todas as habilidade que você insere no prompt. “Você tem que saber muito bem o que você quer em termos de extrair informações”, esclarece Marcon.


Então, o que você pode pedir para o serviço? Caroline destaca a automação de tarefas repetitivas, permitindo que os colaboradores se concentrem em atividades mais estratégicas ou pessoais. Com isso, pode haver uma grande melhoria da eficiência no ritmo de trabalho, uma vez que as tarefas são realizadas em menos tempo, levando a uma maior produtividade e maiores resultados em menos tempo.


O papel da empresa com o uso do Chat GPT

E as empresas? Deveriam encorajar o uso da inteligência artificial? A coach destaca que a participação das empresas, hoje em dia, na utilização do Chat GPT é inevitável, e deve ser encorajada com apoio e treinamento para os colaboradores. “Se a empresa não prepara os profissionais com o senso crítico, ela está se colocando em grande risco, tanto de a pessoa usar o chat GPT para dar recomendações erradas, por exemplo, levando um cliente a cometer erro de interpretação, quanto de deixar de considerar coisas que são importantes para aquele contexto porque o Chat GPT não falou. Claro que ele não fala, ele não está vendo a tua realidade”, explica a profissional.


Como sanar essa questão? Caroline destaca que o treinamento profissional é essencial, mesmo sendo uma plataforma gratuita. Além disso, ao permitir o uso de inteligência artificial para desenvolver determinadas atividades na empresa é necessário que o líder fique atento para a adaptação obrigatória dos conteúdos produzidos e a veracidade das informações.


Os impactos negativos do Chat GPT no trabalho

O uso do Chat GPT é cercado de incertezas e, inclusive, julgamentos. Apesar de trazer alguns benefícios para os colaboradores de uma empresa, ele também pode trazer impactos negativos quando empregado de forma incorreta. “A ferramenta é um recurso adicional. Se ela for usada a 90% ou 100%, você tem risco de dar uma informação ou uma solução que seja incompleta, que não leve em consideração o problema específico que você quer resolver ou que seja genérica demais”, alerta Marcon sobre o uso indiscriminado da plataforma.


Devemos lembrar que, antes de tudo, o banco de dados do Chat GPT não está completamente atualizado, não tendo informações tão recentes a respeito de determinados assuntos. Portanto, ao utilizar a ferramenta, nada te garante que a informação esteja completa, e, mais relevante ainda, ninguém se responsabiliza pelas informações contidas ali.


“O risco é a gente confiar demais e esquecer que aquela ferramenta de fato não pensa. Quem pensa é o ser humano”, alerta a coach. “Quando a gente tem uma coisa muito fácil, a gente tem preguiça de pensar, porque aquilo está tão maravilhoso. Para que eu vou gastar tempo se você está perfeito?”, brinca. Mas a verdade é que os conteúdos de inteligência artificial estão longe de serem perfeitos, contando com informações incorretas, infundamentadas, sem contexto e, o mais importante, sem humanidade e autoria.


Para o colaborador, isso pode resultar na falta de necessidade do seu cargo aos olhos da empresa, afinal, se ele não tem interesse em adaptar o conteúdo e já vem com algo pronto feito pela ferramenta, para que gastar mais com salários? “Cada vez mais, você vai baratear o profissional que está atrás disso, e daqui a pouco ele não é mais necessário, daqui a pouco essa pessoa que está ali não precisa estar”, explica Caroline.



Comments


bottom of page